GRParaná
MENU

ELEIÇÕES 2020

Por Rodrigo Mello
03 de agosto de 2020, 17:30

Após declínio de Fávaro, Sandro Gregório assume pré-candidatura à Prefeitura pelo Progressistas

A disputa pela prefeitura de Umuarama deverá ter quatro candidatos. Apesar disso, será polarizada entre Sandro Gregório, apoiado por uma grande frente oposicionista e, o atual prefeito, Celso Pozzobom

O advogado Sandro Gregório tem participação ativa na comunidade local. Foto: Aciu



Após o declínio do engenheiro agrônomo Antônio Carlos Fávaro, funcionário de carreira da SEAB (Secretária de Estado da Agricultura e do Abastecimento), que havia anunciado sua pré-candidatura a prefeito pelo Progressistas, a sigla confirmou, na semana passada, o nome do advogado Sandro Gregório para a disputa a prefeitura de Umuarama, noroeste.

O advogado de 48 anos assumiu a presidência do partido na capital do Noroeste em fevereiro, quando o também então pré-candidato Fávaro trocou o PDT pelo Progressista. Há época Sandro presidia o Republicamos, antigo PRB, e deixou a agremiação para ir para o atual partido.

Fávaro, que deixou a disputa após alguns desencontros com um dos partidos que devem compor a aliança para a disputa, alegou motivos particulares e pode compor um possível governo, já que manifestou apoio à candidatura do advogado.

Disputa polarizada

A disputa pela prefeitura de Umuarama deverá ter quatro candidatos. Além do advogado Sandro Gregório, que confirmou sua pré-candidatura na semana passada e o atual prefeito, Celso Pozzobom (PSC), que irá a reeleição, o pleito ainda deverá contar com a candidatura da professora Elizabeth Waleski de Freitas Piccinini, PT, e do advogado, Nilton Giuliano Turetta, que deixou o PSL para ir para o PRTB.

Apesar disso, a disputa deverá ser polarizada entre Sandro Gregório, apoiado por uma grande frente oposicionista e o atual prefeito, que vem perdendo apoio de partidos importantes de sua base de governo contrários à reeleição e a forma como o administrador tem conduzido o município durante a crise econômica provocada pela pandemia de Coronavírus (Covid-19).

Frente oposicionista

A frente oposicionista hoje liderada pelo PSL, Progressista, PDT e Podemos, terá também o apoio dos partidos Cidadania, DEM, MDB, PR, PMB, PROS, PRP, PRB, PTB, SD, PSDB, PTC entre outras siglas que se articulam para dar musculatura a candidatura.

O PSL, hoje principal puxador de votos e presidido pelo deputado Estadual Delegado Fernando Martins, deverá compor a vice. Os nomes seriam dos atuais vereadores Jones Vivi e Ana Novais, já cotada para ser vice de Fávaro. Outros nomes também são observados, dos vereadores, Deybson Bitencourt (Progressista) e Mateus Barreto (Podemos) e, ainda, o do ex-vice-prefeito e presidente da 
Comissão em prol da duplicação da PR-323, Sérgio Frederico.

Já Pozzobom também busca um nome viável para a disputa. O atual vice-prefeito, Hermes Pimentel da Silva (PSDC),  não seria mais a escolha do atual mandatário, que para manter o apoio do deputado Márcio Nunes (PSD), hoje secretário de Estado, terá que optar por uma indicação do deputado-licenciado.

Os nomes seriam do ex-líder do governo na Câmara, Junior Ceranto (PSD) e de um empresário do setor de combustíveis da cidade.

Reformulação do Progressista em Umuarama

O Progressista, 11, antigo PP, passou por uma reestruturação na capital do Noroeste. A sigla, que anteriormente era presidida pelo empresário do ramo de materiais de construção, Celso Zolim, passou em fevereiro a ser comandada pelo advogado Sandro Gregório.

A escolha da nova diretoria e da pré-candidatura contou com a intervenção direta dos deputados Federais Ricardo Barros, ex-prefeito Maringá e ex-ministro da Saúde e, José Carlos Schiavinato, ex-prefeito de Toledo. Os dois participaram ativamente de todo o processo.

Sandro Gregório

Sandro Gregório tem participação ativa na comunidade local. Além da militância política, o advogado foi secretário municipal de Defesa do Consumir nos oito anos de mandato do ex-prefeito Moacir Silva, há época no PDT.

Ele foi responsável pela construção do Palácio do Consumidor, atual sede do Procon de Umuarama e deixou em caixa R$ 2,6 milhões de reais. O dinheiro foi obtido em autuações impostas sobretudo à grandes empresas multinacionais e bancos por desrespeito ao consumidor local. 

Propostas de trabalho

Entre suas propostas de trabalho deverão contar bandeiras como industrialização local, incentivo a empresas já existentes, geração de emprego e renda, valorização da educação, atendimento adequado na saúde, justiça e desenvolvimento social, e estruturação da cidade como grande polo regional. “Eu pretendo trazer a população para dentro da administração. Não dá para decidir sobre a sua vida sem te consultar”, declara o pré-candidato.

 


Deixe o seu comentário

Agenda de Eventos